O contrato de prestação de serviços do Detetive Particular

O contrato de prestação de serviços estabelecido entre o Detetive Particular e seu cliente é, na verdade, um acordo de vontades, que pode ser verbal (maioria dos casos) ou escrito. O ideal é que seja escrito, para evitar discussões sobre valores, extensão do trabalho, responsabilidades, etc. Ou seja, o contrato escrito confere maior segurança ao Detetive e ao cliente, pois, dessa forma, ficam expressamente definidas todas as responsabilidades do profissional e de quem o contrata.

No acordo – verbal ou escrito – devem ser estabelecidos o objeto da prestação (investigação de suposto adultério, por exemplo), os limites (locais em que se realizarão os trabalhos e a duração da investigação) e o valor do serviço.

O objeto do contrato deve ser expresso da forma mais simples possível (investigação de suposto adultério de Fulano; localização de Sicrano; localização de bens de Beltrano, etc.). Nesse ponto é preciso detalhar quais são as provas a serem produzidas (fotos, vídeos, áudios, etc.).

É importante que o Detetive Particular informe ao cliente o tempo estimado de duração da investigação. Note-se que é com base nas informações fornecidas pelo contratante que o Detetive pode prever um tempo mínimo necessário para obter as provas. Essa parte influencia decisivamente no preço do trabalho.

Outro ponto que merece cuidado na hora de celebrar o contrato diz respeito aos locais em que deverão ser realizadas as investigações. Essa questão deve ficar bem esclarecida entre as partes, pois é evidente que, se o profissional precisar se deslocar entre cidades muito distantes, haverá acréscimo nos valores do serviço, o que, desde o início, precisa ficar estabelecido entre o profissional e o cliente. Em síntese, no contrato deve ficar claro quem arcará com as despesas decorrentes da investigação e a forma de sua comprovação.

Muitos detetives cobram um valor “fechado” (maioria dos casos) no qual estão incluídas as futuras despesas. Nesse caso, eventuais viagens correrão por conta do profissional. Outros profissionais, entretanto, celebram os chamados “contratos de risco”, ou seja, o cliente só paga pelo serviço, por exemplo, se o devedor for encontrado. Aqui, evidentemente, o valor a ser cobrado é maior, justamente em função do risco, que é todo do Detetive Particular.

Como se vê, não há como determinar um modelo padrão de contrato, e sua elaboração vai depender muito das circunstâncias do caso concreto. O fundamental, no entanto, é que todas as “cláusulas” do contrato fiquem bem claras entre os contratantes, a fim de que não se criem futuras divergências.

E vocês, caros Detetives, como têm celebrado seus contratos de prestação de serviços?

Tags: , , , ,

43 comentários para “O contrato de prestação de serviços do Detetive Particular”

  1. avatar Carlos Pessoa disse:

    Sempre explico ao cliente como o serviço funciona.
    Depois, como garantia de pagamento, peço um cheque no valor da investigação.
    Já quanto às despesas previstas, exijo o pagamento à vista.
    Até hoje nunca tive problema em trabalhar dessa forma.
    Mas gostaria de saber dos colegas como procedem com seus clientes.
    Abraço.

  2. avatar alison alves disse:

    em quantos meses posso terminar o curso eu posso pagar as parcelas todo mes si eu for preso durante uma investigação o que devo fazer em caso de revista de rotina da policia

  3. avatar cristian disse:

    Explico primeiro como o serviço funciona
    O pagamento sempre a vista ou a horonarios,diaria ou semana
    As despesas colocado com bastante clareza e sigilo absoluto.
    Vocês da equipe poderão me dizer como qual o melhor procedimento e qual a melhor forma de agir

  4. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Alison!

    Agradecemos a sua participação em nosso Blog.

    A duração do curso é determinada pela disponibilidade de tempo, pela dedicação e pela aprendizagem de cada aluno, ou seja, a duração do curso dependerá do tempo que você precisará para estudar e aprender o conteúdo dos fascículos enviados. Respeitar o tempo e o ritmo de cada pessoa é um dos princípios de nossa instituição.

    Optando em receber o curso de forma parcelada, a cada nova remessa enviada, você receberá um boleto bancário que, ao ser pago, automaticamente libera os próximos materiais a serem enviados. Portanto, é possível, sim, pagar todo mês uma parcela do Curso.

    Se você estiver agindo conforme a lei, não poderá haver qualquer impedimento de realização do seu trabalho, ou seja, você pode desenvolver a sua atividade de investigação privada sem sofrer quaisquer restrições. Quando você for abordado, verifique a necessidade de identificar-se como Detetive, pois você pode, muitas vezes, resolver o problema sem se identificar como investigador privado, evitando riscos ao seu trabalho em andamento.

    Lembre-se de sempre agir com discrição, evitando chamar a atenção.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Sempre que precisar estaremos à sua disposição para novos contatos e questionamentos.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  5. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Cristian!

    Agradecemos o seu contato.

    Não há apenas um tipo de procedimento correto. O mais importante é que a forma de cobrança e de trabalho fiquem bem claras para o cliente.

    Além disso, é importante que o Detetive se sinta seguro quanto ao recebimento dos honorários.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Sempre que precisar, estaremos à sua disposição para novos contatos e questionamentos.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  6. avatar gabriel disse:

    o artigo 301 do código penal diz que um detetive particular pode dar voz de prisão em caso de flagrante de delito quantos delitos existem qual são eles no caso devera chamar a policia ou o detetive particular devera trabalhar com algemas um civel comum que não seja investigado privado tanbem pode dar esta voz de prizão a palavra de um detetive particular vale mais que de um civil que não seja detetive particular

  7. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Gabriel!

    Agradecemos o seu contato.

    O art. 301 do Código de Processo Penal assevera que “qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito”. Ou seja, os policiais DEVERÃO prender quem for pego em flagrante delito, enquanto que os demais cidadãos (nesse rol se incluem os Detetives Particulares) PODERÃO efetuar a prisão de quem for pego em flagrante delito. Contudo, não recomendamos que você como Detetive Particular o faça, pois, além de ser atribuição da polícia, isso pode acarretar diversos processos contra você (criminais e cíveis). Portanto, em casos de flagrante delito, recomendamos que você chame imediatamente a polícia.

    Em face do princípio da igualdade previsto na Constituição Federal de 1988 (art. 5º), um “cidadão comum” e um Detetive Particular possuem os mesmos direitos, razão pela qual a “palavra” de um não vale mais do que a “palavra” de outro.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  8. avatar gabriel disse:

    em uma cidade como a minha tão necessitada de detetive particular quero saber dos amigos da equipe investig si eu mi apaixonar por uma mulher i ela exigir saber da minha profissão que é detetive particular eu devo contar a verdade ou devo mentir o que devo fazer si eu contar toda verdade iso pode complicar alguma coisa é porque quando as pessoa ouvi falar em detetive particular a expreção do rosto muda fica olhando com cara de desconfiado eu quero agradecer a equipe investig pela eficiencia e pelo bom trabalho estou muito satisfeito oubrigado

  9. avatar Alvaro Caponetto disse:

    Segue modelo simples e objetivo de contrato de prestação de serviços de Investigação Privada.

    CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

    CONTRATANTE: _____________________________________________ Fone:_______________________

    Abaixo assinado, adiante denominado CONTRATANTE e CONTRATADA: xxxxxxx INVESTIGAÇÕES, em xxxxxxxxx/xx., adiante denominada CONTRATADA, tem por justo, firme e valioso, o seguinte contrato de prestação de serviços profissionais de investigação privada, acordado nas seguintes condições a seguir estipuladas:

    OBJETO E CONDIÇÕES:

    1. O Contratado compromete-se a efetuar o seguinte serviço de investigação particular e sigilosa, concernente a:____________________________________________________

    2. Fica estipulado o prazo de:(____________________________________________________).

    (Início em: ____/____/____), para realização de serviço, findo o qual, o Contratado se obriga a apresentar todas as provas que forem colhidas, inclusive fotos(com negativos),gravações em VHS ou DVD com data e hora, ficando o Contratante, desde logo, a delas fazer o uso que lhe convier, inclusive na esfera judicial, se preciso for.

    a) Durante a vigência do prazo estipulado neste item, fica advertido o Contratante que em hipótese alguma,poderá intervir no bom andamento dos trabalhos investigativos, cada cliente receberá Login e Senha para acompanhar diariamente seu caso em questão.

    3. Contratado e Contratante, têm por ajustado o valor de $ _____

    Pagáveis nas seguintes condições: (_______________________________________________________)

    4. Em caso de desistência, de parte do contratante, a qualquer tempo, ou pretexto, e durante a vigência do presente instrumento, este NÃO será eximido do pagamento combinado na Cláusula 3ª, bem como, caso fique comprovado por parte do contratado, que o objeto resultante das investigações ora contratadas destinam-se à prática de atos criminosos, poderá o Contratado cancelar as suas obrigações para a contratante, sem prejuízo da comunicação imediata a Autoridade Policial ou Judiciária, ainda que tal se dê após a conclusão dos serviços.

    5. Pelo presente contrato, o contratante outorga o Contratado, todos os poderes para proceder as investigações que o caso requer, ficando para tal fim, constituído como seu procurador, delegando-lhe os poderes em razão do que o Contratado assume a responsabilidade civil e criminal que derivar o presente mandato.

    6. O Contratado compromete-se a manter ABSOLUTO SIGILO do que ficar apurado em razão deste instrumento, sob pena de responsabilidade profissional, contratual, civil e criminal.

    E por estarem justos e contratados, assinam o presente contrato, em duas vias de igual teor e forma, elegendo desde já,o fórum desta comarca, para dirimirem quaisquer dúvidas por ventura suscitadas entre as partes.

    _______________________________,_____de, ________________de________.

    ____________________________
    Cliente

    ____________________________
    xxxxxxxx INVESTIGAÇÕES

  10. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Gabriel!

    Agradecemos o seu contato.

    Para os familiares e amigos mais próximos fica muito difícil esconder a sua profissão. Por isso, não recomendamos que você omita sua verdadeira ocupação para eles. É um desgaste desnecessário. Mas lembre-se de pedir às pessoas que saibam de sua atividade para não divulgarem a sua ocupação.

    No entanto, cabe salientar que muitos Detetives simulam trabalhar em outro ramo, não divulgando para seus familiares e amigos sua verdadeira profissão.

    Cabe a você decidir o que fica melhor para o seu caso.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  11. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezados Detetives e Alunos!

    É importante que as relações com os clientes sejam celebradas mediante acordo escrito, como bem faz o colega Alvaro. Claro, nada impede que o contrato seja verbal, desde que haja uma garantia de pagamento.

    No entanto, advertimos que cada um deve elaborar o seu próprio modelo de contrato, de acordo com as circunstâncias de cada caso.

    Forte abraço a todos.

    Equipe INVESTIG

  12. avatar vanderlei santos disse:

    caro colegas e equipe da investig,terminei o curso em 2009 e ate agora nao consegui nada sera que e tao dificil assim? moro na cidade de taubate
    tentei trabalhar com um detetive ,o mesmo ficou de me ligar e nada,
    sera pq fiz o curso a distancia ele nao deu importancia,fiquei desanimado

    um forte abraço a todos taubate-sp
    det. santos

  13. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Vanderlei!

    Agradecemos o seu contato.

    Em fevereiro de 2011 recomendamos que você divulgasse o seu trabalho por meio de rádio, jornal, panfletos, internet, cartões de visitas, etc.

    Você se utilizou dessas publicidades?

    Também conforme já havíamos observado, nem sempre os profissionais que já atuam no mercado vão abrir as portas para os seus concorrentes. Por isso, aconselhamos a investir na divulgação do seu trabalho.

    Mantenha-se persistente que você logo conseguirá seus primeiros clientes! Também é importante divulgar seu trabalho em cidades próximas à qual você reside.

    Sempre que precisar, compartilhe suas dúvidas e angústias conosco. Para nós será uma grande satisfação poder contribuir com a sua realização profissional.

    Recomendamos, por fim, a leitura do texto de setembro de 2009 de nosso Blog (O BÊ-Á-BÁ DO INÍCIO DAS INVESTIGAÇÕES). Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  14. avatar marilene disse:

    quero me escrever no curso de detetive particular.

  15. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezada Marilene!

    Agradecemos o seu contato.

    Ficaremos felizes em ter você como nossa aluna.
    Para efetivar sua matrícula no Curso de Detetive Particular do INVESTIG-IPR, você poderá acessar o nosso site http://www.ipr.com.br, entrar em contato direto com a Professora Débora pelo e-mail central@preus.com.br ou ligar para nossa central de atendimento pelo telefone 0xx51 3711 4000, e falar com a Professora Regina.

    Se precisar de outras informações, estaremos à sua disposição através do e-mail investig@ipr.com.br .

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  16. avatar Cleverton disse:

    A carteira de detetive e o brasão vão junto com os materiais se eu pagar a vista?
    E tem algum certificado que vcs fornecem para os alunos no termino do curso para comprovar que foi concluido?
    Depois que terminar o curso como devo proceder para regularizar a profissão junto aos órgãos necessarios.
    Obrigado.

  17. avatar DORIEDINO disse:

    FIQUEI MUITO INTERRESSADO E ESTOU MUITO APREENSIVO EM QUAL LOCAL DE TRABALHO OU QUAL SERIA O RAMO MAIS USADO

  18. avatar Luanda disse:

    Prezados,
    eu gostaria de trabalhar como investigadora, mas em ambientes internos.

    Quero analisar documentos, informações, comportamentos, relacionar fatos, desvendar casos.

    Seria APENAS num departamento de inteligência da polícia civil ou federal?

    Existe curso específico que me habilite a desenvolver essas atividades?

    Desde já, agradeço.

  19. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezada Luanda!

    Agradecemos o seu contato.

    No dia a dia do Detetive Particular é necessário analisar documentos, informações, comportamentos, relacionar fatos, etc. No entanto, somente grandes agências de Detetives possuem pessoal para a realização do trabalho exclusivamente interno.

    Para trabalhar na polícia civil ou federal é necessário ser aprovada em concurso público, de acordo com o que estabelce o art. 37, inciso II, da Constituição Federal.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  20. avatar carlos disse:

    Prezado Srs (a) me interessei pelo curso , mora em canoas , mas gostaria de fazer o curso ao vivo em sala de aula vocês não tem ?
    se não tem porque não o fazem , acho que a maioria das pessoas optaria por ser ao vivo em sala de aula .

  21. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Cleverton!

    Agradecemos o seu contato.

    A carteira de Detetive Particular, o brasão de metal (distintivo), o certificado de conclusão e a carta de apresentação são enviados ao final do curso, ou seja, após o aluno ser aprovado nas duas provas de acompanhamento.
    Com os documentos enviados ao final do Curso de Detetive Particular, você poderá desenvolver sua profissão.

    Para começar a trabalhar como Detetive Particular, você não precisa fazer o seu registro em nenhum órgão público específico.

    O Curso de Detetive prepara o profissional para atuar na investigação privada e possibilita que trabalhe como autônomo ou ainda registre uma empresa.
    No caso do profissional pessoa física, ou seja, aquele Detetive Particular que vai trabalhar como autônomo, sem registrar uma empresa, orientamos que você busque informações junto à Prefeitura de sua cidade, verificando quais documentos são necessários para estabelecer um escritório (como alvará, recolhimento de alguma taxa, entre outros).

    Se o seu interesse é abrir uma agência (empresa), é necessário buscar o registro deste junto a outros órgãos, como a Junta Comercial de seu Estado e a Receita Federal. Para o registro de uma empresa, é importante você conversar com um contador (escritório de contabilidade), que poderá orientá-lo sobre o melhor caminho a seguir.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  22. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Carlos!

    Agradecemos o seu contato.

    A missão de nossa Escola é oferecer qualificação profissional para o maior número possível de pessoas e com mensalidades acessíveis. No caso de aulas presenciais, não conseguiríamos alcançar esses objetivos, pois estaríamos restritos a uma região de atuação e as mensalidades seriam menos acessíveis.

    Convidamos você a conhecer nosso curso através dos site http://www.investig.com.br.

    Temos certeza que o Curso de Detetive Particular INVESTIG vai contribuir muito para a sua formação como profissional da investigação.

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  23. avatar jose de oliveira disse:

    boa tarde prezados sr(a) eu gostei muito do curso de voces, fiz o curso em 2007 mas ate agora nao mandei as fotos para me mandarem o certificado.

    gostaria que me passassem o endereço para poder ta encaminhando as mesmas.

    um grande abraço a todos fiquem com Deus ate mais

  24. avatar nilson ferrazza disse:

    eu e meu colega vamos montar uma agencia em minha cidade ate o final deste mes de janeiro 2012 ja entremos com o pe direito

  25. avatar nilson ferrazza disse:

    eu e meu colega vamos montar uma agencia em minha cidade ate o final deste mes de janeiro 2012 ja entremos com o pe direito graças a deus na região do sudoeste não temos nem uma agencia vai ser a primeira

  26. avatar giselda disse:

    Adorei os comentários e respostas da equipe Investig. Mas, o meu caso é : MORO NO INTERIOR DA PARAÍBA , FAZENDO MINHA INSCRIÇÃO NO CURSO DE DETETIVE, VOU TER TODOS OS MEUS DIREITOS ASSEGURADOS PELA INSTITUIÇÃO?
    EX: Matérial didático e todas as outras facilidades oferecidas pelo instituto?
    Desde já muito obrigada.

  27. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezada Giselda!

    Agradecemos o seu contato.

    Nossa Escola atende a todos os alunos igualitariamente. Não há qualquer tipo de diferenciação entre nossos alunos.

    Você pode ficar tranqüila que todos os materiais chegarão até você através dos Correios!

    Além disso, nossos professores sempre estarão à disposição para responder a eventuais questionamentos.

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  28. avatar Detetive Tavares disse:

    Gostaria de filiar com vcs como filiar e quanto custa por favor me informe obrigado…

  29. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Detetive Tavares!

    Agradecemos o seu contato.

    O INVESTIG é uma instituição agregada ao Instituto Padre Reus e tem sua atividade restrita à elaboração e desenvolvimento do curso de Detetive Particular, bem como à formação e aperfeiçoamento nessa área. O INVESTIG não é uma associação, razão pela qual não há associados.

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  30. avatar J.Santos disse:

    Caros amigos, no contrato de prestação de serviços o nome do detetive deve aparecer ? Deve-se preservar a identidade mesmo sendo contrato?

  31. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado J. Santos!

    Agradecemos o seu contato.

    No contrato de prestação de serviços devem constar seus dados verdadeiros (nome, nº de documentos, endereço, etc).

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  32. avatar RAFAEL disse:

    OLA QUERIA SABER SOBRE EM ALGUMAS EMPRESAS LA TEM UMA PLACA DIZENDO QUE NÃO É PERMITIDO ENTRADA DE MAQUINAS FOTOGRÁFICAS FILMADORAS ETC .

    COMO FAÇO SE PRECISAR ENTRAR COM UMA CÂMERA ESCONDIDA

    TEM LEI QUE DEFENDE ESTE PROCEDIMENTO?

  33. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Rafael!

    Agradecemos o seu contato em nosso blog.

    É possível registrar fotos do sindicado em locais públicos.

    No entanto, atenta contra o direito à privacidade, previsto na Constituição Federal, a obtenção de fotos em locais privados (exemplo: registro de fotos dentro da casa do sindicado ou dentro de uma empresa).

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  34. avatar Manoel Marcos Ribeiro cordeiro disse:

    bom dia!!!
    gostaria de saber como faço para elabora um contrato desde que esteja dentro das normas das leis,que seja mais explicito para meu cliente.
    porque nao estou encontrando a forma mais adequada,ha uma possibilidade de me fornecer um modelo.

    Att:

    Manoel Marcos.

  35. avatar Mauricio disse:

    Boa noite!
    Estou com este curso em andamento,e queria saber exatamente em qual remessa que é enviada minha carteira e o distintivo, pois, em um papel de acompanhamento, que recebi para controlar minhas remessas, diz que receberei a carteira e distintivo na quarta remessa, mas, li nos comentários acima que é enviado no final do curso. Quero entender no que devo tomar por base, na informação de vocês aqui no blog ou no papel de acompanhamento que recebi.Aguardo

  36. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Maurício!

    Agradecemos o seu contato.

    A Carteira de Detetive e o Brasão de Metal, bem como a Carta de Apresentação e o Certificado são enviados na conclusão do curso (após a aprovação nas duas provas de acompanhamento).

    No decorrer do curso é enviada a Carteira Porta-Documentos. No seu caso (que optou pelo curso em sete mensalidades) na quarta remessa você receberá a Carteira Porta-Documentos.

    Sempre que precisar estamos à sua disposição. Você também pode entrar em contato diretamente pelo e-mail investig@ipr.com.br.

    Atenciosamente.

    Equipe INVESTIG

  37. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Manoel!

    Agradecemos o seu contato.

    Considerando as especificidades de cada tipo de investigação, não há como indicarmos um contrato padrão (um modelo).

    Mas se desejar, você poderá elaborar um contrato simples, qualificando as partes (nome, profissão, nº CPF, RG, endereço, telefone, e-mail), especificando o objeto do contrato (que é o trabalho a ser realizado, como, por exemplo, a investigação de um caso de suspeita de traição conjugal, tendo como sindicado “Fulano”), bem como o valor dos honorários e a forma de pagamento. É importante que ambas as partes assinem o acordo.

    Atenciosamente.

    Equipe INVESTIG

  38. avatar Detetive D. (em formação) disse:

    Saudações,

    Seria possível eu registrar meu “nome fantasia” como marca registrada/copyright e usá-lo em contratos, não sendo citada minha identidade real, neste caso?

    Temo que a via do contrato de parte do contratante venha à tona e, neste caso, o sindicado possa me expôr, tentando me prejudir – por exemplo, um cônjugue infiel que é perdoado pela outra parte, que um dia contratou meus serviços, ou mesmo se o contratante anexar o contrato ao processo judicial e o sindicado obter cópia (e ter acesso aos meus dados).

    Esta é outra questão: como fica o sigilo do Detetive mediante sua citação em processo judicial, uma vez qu’ele obteve as provas. Ele pode acabar convocado há depôr e, consequentemente, ter seu sigilo afetado.

    Atenciosamente.

    Detetive C. – em formação pela INVESTIG-IPR
    detetivedc@ig.com.br

    Canela – RS – Brasil

  39. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Detetive D.
    Agradecemos o seu contato.
    No contrato de prestação de serviços devem constar seus dados verdadeiros (nome, nº de documentos, endereço, etc), para que ele possua validade.
    O Detetive Particular deve realizar o seu trabalho, que é investigar. Aconselhamos a não se envolver nos processos judiciais de seu cliente. Você estará colaborando com a própria investigação, entregando o relatório e as provas ao seu cliente. Mas não deve participar do processo diretamente.
    Esperamos ter lhe ajudado.
    Atenciosamente.

    Equipe INVESTIG

  40. avatar Detetive D. (em formação) disse:

    Equipe INVESTIG,

    Saudações!

    Ajudaram, sim, e muito: obrigado!

    Atenciosamente.

    Detetive C. – em formação pela INVESTIG-IPR
    detetivedc@ig.com.br

    Canela – RS – Brasil

  41. avatar Detetive Quirino disse:

    OLA BOA NOITE A TODOS

    ME FORMEI O ANO PASSADO PELO INVESTIG E ESTOU MUITO FELIZ COM O RESULTADO. O PROBLEMA É QUE NAO ESTOU MUITO SEGURO E AINDA NAO FIZ NENHUM TRABALHO, NEM SE QUER FIZ CARTAO DE VISITA…TENHO ALGUNS EQUIPAMENTOS E O MEU PRINCIPAL IMPASSE É COM MINHA ESPOSA QUE NAO QUER QUE EU TRABALHE; NO ENTANTO QUERO TRABALHAR SEM ELA SABER. TENHO ALGUNS CONHECIMENTOS DE AREA COMO INFORMATICA, CURSEI NUMA ESCOLA TECNICA AQUI DO ESTADO, FIZ UM ANO E MEIO DE LETRAS, CONHECEÇO BASTANTE A ARTE DA RETORICA E ME IDENTIFIQUEI DEMAIS COMO DETETIVE SO PRECISO DE ALGUMAS DICAS. NAO SEI AONDE IR NA PREFEITURA PRA FAZER O REGISTRO. QUANDO EU FIZER O CARTAO, TENHO QUE POR O NOME FANTASIA NO CARTAO OU O MEU MESMO?
    SE NAO QUERO QUE NINGUEM SAIBA QUE SOU DETETIVE COMO DEVO ENTREGAR O CARTAO ENTAO?
    ENFIM QUERO TRABALHAR MAS NAO SEI POR ONDE COMEÇAR
    TENHO A IMPRESSAO QUE NINGUEM VAI LIGAR.
    É IMPORTANTE PARTICIPAR DE ASSOCIAÇAO OU NAO???
    ME AJUDEM!!!!!!!!!!!

    VOTORENTI, SAO PAULO.
    OBRIGADO E UM ABRAÇO A TODOS…
    dpquirino@bol.com.br

  42. avatar Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Detetive Quirino!

    Agradecemos o seu contato.

    Para os familiares e amigos mais próximos fica muito difícil esconder a sua profissão. Por isso, não recomendamos que você omita sua verdadeira ocupação para eles. É um desgaste desnecessário. Mas lembre-se de pedir às pessoas que saibam de sua atividade para não divulgarem a sua ocupação. No entanto, cabe a você decidir o que fica melhor para o seu caso.

    Com os documentos enviados ao final do Curso de Detetive Particular, você pode desenvolver sua profissão.

    O Curso de Detetive Particular INVESTIG prepara o profissional para atuar na investigação privada e possibilita que você trabalhe como autônomo ou ainda registre uma empresa. No caso do profissional pessoa física, ou seja, aquele Detetive Particular que vai trabalhar como autônomo, orientamos que você busque informações junto à Prefeitura de sua cidade, verificando quais documentos são necessários para estabelecer um escritório (como alvará, recolhimento de alguma taxa, entre outros). Se o seu interesse é abrir uma agência (empresa), é necessário buscar o registro desta junto a outros órgãos, como a Junta Comercial de seu Estado e a Receita Federal. Para o registro de uma empresa, é importante você conversar com um contador, que poderá orientá-lo sobre o melhor caminho a seguir. Mas lembre-se: você pode começar trabalhando como autônomo com custos bem reduzidos.

    Para iniciar o seu trabalho, você pode divulga-lo para captar clientes através de anúncios em jornais e revistas, propagandas em rádios, distribuição de folders e cartões de visitas, envio de currículos para empresas que contratam esse tipo de profissional, dentre outras formas de divulgação. A divulgação pode ser feita, inclusive, diretamente em alguma agência de emprego. Também é válida a divulgação pela internet.

    Outras orientações sobre a publicidade: para evitar que você seja reconhecido, utilize um cognome (apelido) e um número de celular que ninguém conheça (um novo número) somente para essa atividade (de investigador). Por exemplo: Detetive “fulano” (invente um nome). Investigações sobre adultério, localização de pessoas, espionagem industrial, furtos, roubos, etc. (colocar as áreas de seu interesse). Fone para contato Celular nº XXXX.

    Para atuar como Detetive Particular não há necessidade de inscrição em quaisquer conselhos ou associações de Detetives. No entanto, muitas associações oferecem benefícios aos seus associados, tais como indicação de clientes, descontos na compra de equipamentos de investigação, etc. Recomendamos que o profissional avalie o custo-benefício de eventual inscrição em entidade associativa. Mas ressaltamos: o fato de não estar inscrito em uma associação ou um conselho profissional não impede o exercício da profissão de Detetive Particular.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço!

    Equipe INVESTIG

  43. avatar joão rodrigues de souza disse:

    gostei de todo o contuodo deste blog mt proveitoso

AVISO: Todos comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Instituto Padre Reus. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou que violem direitos de terceiros. O Instituto Padre Reus poderá excluir, sem aviso prévio, comentários postados que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe um comentário