EQUIPAMENTOS DE INVESTIGAÇÃO

Na esteira do que já abordamos sobre a questão no texto publicado neste blog, em fevereiro de 2009, pretendemos, agora, aprofundar a discussão.

É certo que os equipamentos de investigação utilizados pelos Detetives Particulares devem ser adquiridos conforme a necessidade do trabalho, pois de nada adianta ter uma “caneta espiã” (que grava conversas), por exemplo, se o profissional estiver atuando em investigações cujas provas principais precisam ser visuais e podem ser obtidas com uma simples máquina fotográfica, como ocorre na maioria das investigações que envolvem suspeitas de infidelidade conjugal.

Não é recomendável, portanto, que o profissional em início de carreira faça grandes investimentos em equipamento, porque somente a necessidade do trabalho determinará quais instrumentos de trabalho serão necessários.

Há, no entanto, um equipamento de muita utilidade para a maioria das investigações: a máquina fotográfica. Existem modelos para todos os gostos e bolsos. Mas nem sempre a melhor ou a mais cara garantirá as melhores provas (ou facilitará a obtenção). De nada vale ter uma máquina de última geração se, por exemplo, não se souber empregar todos os seus recursos. É importante, por isso, observar, ao comprá-la, se ela vem com manual de instrução em português.

Além disso, muitas vezes, os recursos em determinados tipos de equipamento podem não ser tão úteis para o profissional da investigação privada. A quantidade de pixels de uma câmera fotográfica, por exemplo, nem sempre contribuirá com o Detetive, pois um equipamento com grande quantidade de pixels (10, 12 megapixels) somente influenciará no tamanho em que pode ser impressa a foto. Caso você queira imprimir as fotos das suas investigações em tamanhos normais (10×15 ou 15×21), uma máquina com 4 megapixels é suficiente.

Também é importante observar que o zoom (a capacidade que o equipamento possui para aproximar o objeto a ser fotografado) ótico é mais relevante que o digital. Nas câmeras digitais, o zoom digital aumenta o tamanho do objeto (sem aproximação), e o ótico aproxima o objeto. Por isso quanto maior o zoom ótico, melhor, sobretudo para os investigadores privados, que, muitas vezes, precisam captar imagens a longas distâncias.

Cabe destacar que alguns acessórios para máquina fotográfica são úteis e, em alguns casos, imprescindíveis, como pilhas de reserva (suficientes para garantir um turno inteiro de investigação) e o cartão de memória, a fim de que o profissional possa registrar suas fotos de vários ângulos e em vários momentos.

Por fim, ressaltamos que, embora com menos recursos, as máquinas fotográficas que se utilizam de filmes também podem ser usadas para realizar investigações.

Esperamos que este texto seja proveitoso para todos vocês. Aguardamos os comentários e as sugestões sobre o tema.

Tags: , , , , , ,

74 comentários para “EQUIPAMENTOS DE INVESTIGAÇÃO”

  1. FÊNIX disse:

    Prezada equipe investig tudo bem! sou ainda estudante estou em minha quinta remessa e pretendo assim que me formar me dedicar talvez,somente em uma aréa da investigação como por exemplo na busca de objetos e pessoas desaparecidas nesse caso as máquinas fotográficas são uteis e quais os outros equipamentos posso ultilizar neste tipo de investigação.No mais muito obrigado e um forte abraço a toda equipe.

  2. Fabio disse:

    Ola…
    Realizei o pagamento ontem pelo boleto, espero em breve ser mais um prof. de investigação!
    Gostaria de saber mais sobre cameras…
    Estava vendo uma de 14mp e 15X de zoom optico sera q serve??
    E outra o zoom de 15X optico posso buscar imagens a que distancia sem perder qualidade?
    Grato!

  3. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Fênix!

    Agradecemos o seu contato.

    Para a localização de pessoas e objetos não há equipamentos específicos a serem utilizados.

    Sobre localização de pessoas, aconselhamos você a buscar todas as informações possíveis sobre ela (nome completo, idade, características físicas). Siga as orientações constantes nas páginas 30 e seguintes do fascículo 1.

    De posse dessas informações, você deverá averiguar quais foram os possíveis motivos do desaparecimento e quais seriam os possíveis locais onde essa pessoa poderia estar. Checados esses lugares, caso você não tenha localizado a pessoa, sugerimos fazer buscas em sites de relacionamentos (Orkut, Facebook, Twitter, etc.). Você também poderá pedir informações junto à polícia de sua cidade.

    Refazer os últimos passos da pessoa desaparecida também é uma providência importante, com o objetivo de entender o que pode ter acontecido com ela.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  4. DETETIVE JAMES disse:

    Fênix, depende do tipo da investigação, mas as maquinas fotograficas são excelêntes…

    Eu as uso muito nas minhas dezenas de investigações

    DETETIVE JAMES

    Investigações em GERAL em todo BRASIL

  5. FÊNIX disse:

    Ola DETETIVE JAMES tudo bem! Muito obrigado pela informação, como eu disse em meu comentário depois de me formar pretendo me especialisar na busca de objetos e pessoas desaparecidas,levantamento de provas para advogados,e levantamento de bens se voçê tiver alguma orientação com relação a este tipo de investigação para passar para mim ficarei muito grato.No mais meu muito obigado e um forte abraço.

  6. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Fabio!

    Agradecemos o seu contato.

    A máquina que possui 14 megapixels e 15x de zoom ótico é um ótimo instrumento de trabalho. Observe, no entanto, que, em regra, quanto maior for o zoom ótico, maior será o tamanho da lente e, portanto, da própria câmera. Em muitas campanas o tamanho da câmera pode atrapalhar, pois não é de fácil dissimulação.

    Não há como definir uma distância exata, mas se a máquina fotográfica possui 15x de zoom ótico, é porque ela consegue aproximar (ampliar) o objeto fotografado em até 15 vezes. Aconselhamos a fazer testes com a sua câmera antes de realizar qualquer tipo de trabalho.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  7. Detetive Sérgio Jorge disse:

    TEMA: A SUPREMACIA DA MENTE SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE INVESTIGAÇÃO

    Nas Operações de Inteligência (empregada pela Atividade de Inteligência e/ou Contra-Inteligência) e Operações Especiais de Investigação (empregada pela Atividade de Investigação e/ou Contra-Investigação) a UTILIZAÇÃO ou NÃO-UTILIZAÇÃO de equipamentos, depende dos resultados ou objetivos a serem alcançados e que foram estabelecidos no Planejamento Tático-Operacional da Missão. Até mesmo se o resultado ou objetivo for a PRODUÇÃO DE PROVA, em determinadas situações, há a possibilidade de fazê-la sem a utilização de qualquer equipamento, como, por exemplo, no caso de um flagrante preparado de infidelidade conjugal (Ação de Busca tipo Provocação), onde a pessoa traída, “AO VIVO”, flagra a outra parte cometendo traição. Neste caso o flagrante é suficiente como elemento de convicção.

    A técnica operacional que emprega EQUIPAMENTOS DE INVESTIGAÇÃO tem a finalidade de aumentar a capacidade operacional de outra técnica conhecida por O.M.D. (Observação, Memorização e Descrição), ou seja, ampliar a capacidade da Observação (utilização máxima dos sentidos), Memorização (registro documental dos dados e informes captados) e Descrição (narração fiel dos fatos). Podendo ser combinada com outras técnicas, como: ESTÓRIA-COBERTURA (ocultação da verdadeira identidade do agente, equipe ou organização por meio de uma história fictícia); DISFARCE (suporte material dado à Estória-Cobertura, ou seja, tudo aquilo que é necessário para apoiar a história fictícia, como: veículos, roupas, ferramentas, crachás, documentos, perucas, óculos, dentre outros); COMUNICAÇÕES SIGILOSAS (por exemplo: entre a CAMPANA MÓVEL e a CAMPANA FIXA por meio de SINAIS VISUAIS), dentre outras. Todas essas técnicas irão viabilizar Ações de Busca do tipo RECONHECIMENTO (levantamento pormenorizado da Área Operacional e pessoas onde serão feitas operações, identificando rotinas ambientais com o intuito de misturar-se e utilizar uma Vigilância); CAMPANA e CONTRA-CAMPANA, dentre outras.

    O verdadeiro DETETIVE deve ser capaz, se necessário, realizar um trabalho de investigação sem depender de EQUIPAMENTOS SOFISTICADOS e, em alguns casos, ser capaz de NÃO UTILIZAR NENHUM DELES, pois na ordem de hierarquia A TÉCNICA VALE MAIS QUE O EQUIPAMENTO e a CAPACIDADE MENTAL VALE MAIS QUE A TÉCNICA.

    Sucesso a todos, principalmente aos instrutores e instrutoras da Equipe INVESTIG, que sempre serão MEUS MESTRES.

    Detetive Sérgio Jorge
    serjorsil@yahoo.com.br

  8. FÊNIX disse:

    Prezada equipe investig,gostaria que voçês dessem uma olhada em um blog que eu costumo ler tambem onde tem uma matéria de um detetive que foi preso com varias cateirinhas falças seu nome luzenildo ele foi preso em senador canedo gostaria que voçês comenta-se um pouco sobre este assunto para que nos estudantes ficassemos mais atentos sobre este tipo de golpe. Não sei se vocês já viram esta matéria. No mais muito obrigado ate a prôxima e um forte abraço.

  9. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Fênix!

    Agradecemos a sua participação em nosso Blog.

    Infelizmente algumas pessoas acreditam que para ser Detetive basta “ter a carteirinha”. Mas esse tipo de pensamento está totalmente equivocado.

    O que efetivamente importa para ser um Detetive Particular respeitado e de sucesso é o seu conhecimento, construído através de uma formação adequada, a sua inteligência, é agir sempre com ética.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  10. Detetive Sérgio Jorge disse:

    Olá pessoal tudo bem? Quero contribuir um pouco mais com meus conhecimentos e, por isso, irei aprofundar alguns conceitos e princípios pertinentes à Atividade Detetivesca. Para facilitar a compreensão, elaborei um Estudo de Caso com o intuito de iniciar e exemplificar a discussão de tais variáveis.

    GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS UTILIZADOS NESTE ESTUDO DE CASO

    1) AÇÃO DE BUSCA – Atividade que visa a obtenção de dados ou informes negados (protegidos ou escondidos) de fontes classificadas (pessoas, documentos, materiais e organizações), por meio de Técnicas Operacionais, materiais e pessoal especializado (detetives). Ex.: Reconhecimento, Vigilância (campana), Infiltração, Provocação, dentre outras.
    2) DISFARCE – Suporte material dado à Estória-Cobertura para viabilizá-la, ou seja, todo material necessário para tornar a história fictícia verossímel. Ex.: Usar veículos, documentos (cuidado com a falsificação), crachás, roupas, ferramentas, óculos, perucas, dentre outras.
    3) ENTRADA – Adentrar ao interior de uma instalação, ambiente social, residência ou casa, dentre outras (cuidado com a invasão a domicílio), sem que os moradores ou trabalhadores do local tenham consciência das reais intenções do detetive.
    4) ESTÓRIA-COBERTURA – Atividade que visa ocultar a verdadeira identidade do agente, equipe e organização por meio de uma história falsa. Ex.: Se passar por um mecânico, pastor de igreja, morador de rua, dentre outras.
    5) RECONHECIMENTO – Atividade que visa levantar minuciosamente as particularidades de um ambiente social, bem como o modo de se comportar das pessoas, inteirando-se da rotina com o intuito de se misturar no ambiente e utilizar ou não uma posterior vigilância (campana).
    6) TÉCNICA OPERACIONAL – Procedimento que visa potencializar, operacionalizar e viabilizar as Ações de Busca. Ex.: OMD (Observação, Memorização e Descrição), Estória-Cobertura, Disfarce, Comunicações Sigilosas, dentre outras.
    7) VIGILÂNCIA (CAMPANA) – Manter o Objetivo ou Alvo (sindicado, ambiente, objeto, veículo…) sob constante observação sem que o alvo(s) saiba(am).

    Estudo de Caso 1 – A Entrada.

    O detetive particular Srº Sombra, após ser contratado para localizar uma pessoa desaparecida há muito tempo, precisava adentrar a uma residência doméstica, onde suspeitava que o sindicado Srº Desaparecido pudesse estar homiziado (escondido). O Detetive Sombra após planejar a investigação, decidiu se passar por um pastor evangélico (Estória-Cobertura), vestindo-se com terno e gravata, usando uma bíblia e portando alguns panfletos contendo mensagens de esperança (Disfarce). Após ter freqüentado alguns cultos evangélicos em determinada igreja, para conhecer como se comporta um pastor (Reconhecimento e OMD), ensaiou um discurso e algumas orações. Antes de dar início à ação, o detetive Sombra discretamente, observou as movimentações e ligações de pessoas da residência-alvo (Vigilância ou Campana tipo Fixa) e, após determinar o melhor momento, teve acesso ao interior da casa colocando em prática o que foi planejando (Entrada). O detetive Sombra, após ter observado atentamente os moradores e freqüentadores do local e, analisando as fotos que lhe foram passadas pela contratante, constatou que o Srº Desaparecido lá se encontrava, constituindo outra família e casado com a Srª Rouba-Marido.

    Aqui meus caros amigos e colegas de profissão, narro uma simples história onde exemplifico algumas das Ações de Busca e Técnicas Operacionais, que podem ser empregadas em várias Operações Especiais de Investigação. Note que em nenhum momento foi utilizado algum equipamento de investigação, provando mais uma vez que, a capacidade mental, aliada ao excelente preparo profissional, bem como a observância dos princípios éticos é que diferenciam o verdadeiro Detetive dos amadores, que infelizmente, insistem em macular a imagem da nossa emocionante PROFISSÃO DE INVESTIGADOR.

    Um grande abraço a todos.

    Detetive Sérgio Jorge
    serjorsil@yahoo.com.br ; serjorsil1976@hotmail.com

  11. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Detetive Sérgio Jorge!

    Agradecemos por sua participação em nosso Blog.

    Sua explanação está correta, especialmente quando menciona que “a capacidade mental, aliada ao excelente preparo profissional, bem como a observância dos princípios éticos é que diferenciam o verdadeiro Detetive dos amadores”.

    No entanto, é importante notar que o disfarce de “pastor evangélico” não é recomendável, sobretudo porque interfere na crença religiosa das pessoas.

    Outrossim, ressaltamos que para entrar em qualquer residência é necessário obter autorização dos moradores.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  12. Luciane disse:

    Boa Tarde!!

    Gostaria de saber se posso vincular o nome da investig no nosso site, qualificando assim a origem do curso que fizemos?
    Obrigada

  13. Equipe INVESTIG disse:

    Prezada Luciane!

    Agradecemos o seu contato.

    Não é autorizado o uso do logotipo ou do nome do INVESTIG em publicidades, em empresas, bem como em sites.

    É permitido, no entanto, ao Detetive Particular informar aos seus clientes de que é um profissional formado pelo INVESTIG . Essa informação você pode colocar em seu site.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  14. Pedro disse:

    Olá, gostaria de saber se para investigar uma pessoa, além de fornecer o nome da pessoa que desejo que investiga, sou obrigado a forncer meu nome ao profissional também, ou nao precisa?

  15. FÊNIX disse:

    Prezada equipe de professores investig! Gostaria de saber se um detetive particular no decorrer de sua profissão precisa ter conhecimento na pratica de defesa pessoal ou outro tipo de artes marciais.No mais muito obrigado um forte abraço.

  16. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Fênix!

    Agradecemos o seu comentário.

    Não é necessário ter conhecimentos sobre defesa pessoal ou artes marciais para poder atuar como Detetive Particular, pois a principal “arma” do profissional da investigação privada deve ser a sua inteligência e o preparo adequado.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  17. Detetive Sérgio Jorge disse:

    MEU AGRADECIMENTO

    Prezada equipe INVESTIG, da qual tenho GRANDE ADMIRAÇÃO e RESPEITO, não tenho palavras que possam expressar meu sentimento de gratidão pela resposta dada. Tenho a certeza de que o esclarecimento dos meus renomados MESTRES não só clareou mais ainda minha mente, como também elucidou a dúvida de muitos alunos e profissionais da investigação.

    No primeiro polígrafo do curso de Detetive Particular foi enfatizada, a importância de não realizar ações precipitadas durante a fase do planejamento das investigações, pois as “AÇÕES PRECIPITADAS podem levar aos RESULTADOS IRREVERSÍVEIS”. Espero que minha precipitação não tenha prejudicado minha relação com a escola INVESTIG, pois o Instituto de Inteligência e Investigação será sempre meu modelo de referência.

    Vejo sempre uma grande oportunidade de aprender em contado com os senhores e, como dizia Lance H. K. Secretan:

    “Quando se está aprendendo, o professor atua apenas como uma agulha; o aluno é a linha. Como seu mentor, posso ajudá-lo, apontando-lhe a direção correta. Mas, como a agulha da linha, devo me separar de você no fim, porque a força, a fibra e a capacidade de juntar todas as partes devem ser suas.”

    (SECRETAN, Lance H. K. Os passos do tigre)

    Sempre serei como a LINHA em contato com os senhores que sempre serão meus MESTRES.

    Um grande abraço de quem os admira muito…

    Detetive Sérgio Jorge.

  18. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Pedro!

    Agradecemos o seu contato.

    Caso você deseje contratar um Detetive Particular para realizar uma investigação, certamente você deverá se identificar perante o profissional, informando todos os dados necessários do sindicado e de você para que o Investigador Privado possa dar início ao trabalho.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  19. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Amigo e Detetive Sérgio Jorge!

    Ficamos felizes em corresponder às suas expectativas!
    Sempre que precisar estaremos à sua disposição para novos contatos e questionamentos.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  20. Carla disse:

    Olá!

    Eu quero saber o custo para fazer o curso e se é pelo próprio site ou correios (através de postilas) e quais as vantagens?

    Obrigada.

  21. Reginaldo,MG disse:

    boa tarde;estou fazendo o curso com vcs,mas tenho uma pergunta,A carteira de detetive particular permite axcesso livre,a cinemas parque de exposiçoes,clubes ?outra pergurta existe algum conselho de detetives,que podemos associar?

  22. FÊNIX disse:

    Prezada equipe INVESTIG chequei ao final do meu do curso de DETETIVE e estou muito agradecido a todos vocês pela atenção dispensada sobre minha pessoa em responder todos meus questionamentos assim que possivel continuarei lhes consultando atrávez do blog. Vocês estão de parabéns continuem assim com todos os alunos muito obrigado. E aproveitando quero desejar a todos uma feliz PÁSCOA E UM FORTE ABRAÇO A TODOS.

  23. Oraldo,MG disse:

    o certificado é reconhecido pelo mec? boa tarde…

  24. Reginaldo,MG disse:

    gostaria de saber como poder credenciar na investig? e se existe alguma associaçao que podemos nos associar?

  25. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Reginaldo!

    Agradecemos o seu contato.

    Enviada ao final do curso, após o aluno ser aprovado nas duas provas de acompanhamento, a carteira de Detetive Particular serve para demonstrar ao cliente, quando solicitado, a qualificação do profissional e que possui aptidão para desempenhar a profissão de Detetive Particular. Não recomendamos o uso de forma visível (lado de fora de roupas), especialmente ao transitar pelas ruas (em locais públicos), pois todos que a virem saberão que a pessoa é um investigador privado, o que poderá atrapalhar as investigações.

    Recomendamos que o profissional atue sempre com discrição, evitando chamar a atenção.

    Além disso, ressaltamos que essa carteira de Detetive não permite livre acesso a cinemas, parque de exposições e clubes.

    Cabe salientar também que com os documentos enviados ao final do curso (certificado de conclusão, brasão de metal [distintivo], carta de apresentação e carteira de Detetive) é possível atuar como Investigador Privado, não havendo necessidade de inscrição em quaisquer conselhos ou associações de Detetives.

    No entanto, muitas associações oferecem benefícios aos seus associados, tais como indicação de clientes, descontos na compra de equipamentos de investigação, etc. Recomendamos que o profissional avalie o custo-benefício de eventual inscrição em entidade associativa.

    Mas ressaltamos: o fato de não estar inscrito em uma associação ou um conselho profissional não impede o exercício da profissão de Detetive Particular.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  26. Equipe INVESTIG disse:

    Prezada Carla!

    Obrigado pelo contato.

    O Curso de Detetive Particular do INVESTIG é desenvolvido a distância, sendo que os materiais de estudo são enviados pelos Correios.

    Atualmente, há três tipos de planos de mensalidades para o Curso de Detetive Particular:

    1 X de R$ 159,90*
    3 X de R$ 59,90* cada mensalidade
    7 X de R$ 29,90* cada mensalidade

    *Obs: A esses valores será acrescido o valor das despesas postais.

    Para efetivar sua matrícula no Curso de Detetive Particular INVESTIG, você poderá acessar o nosso site http://www.ipr.com.br , entrar em contato direto com a Profª. Júlia pelo e-mail central@preus.com.br, ou ligar para nossa central de atendimento pelo telefone 0xx51 3711 4000, e falar com a Profª. Regina.

    O Curso de Detetive Particular INVESTIG é composto por material didático completo, elaborado por professores, detetives experientes e advogados, todos liderados pelo Coronel Alves, Oficial da Reserva da Polícia Militar do Rio Grande do Sul.

    Além do material didático, você também recebe sua Carteira de Detetive, seu Brasão de Metal INVESTIG e certificado de conclusão do curso.

    No decorrer do seu curso você também conta com o apoio da Equipe de Instrutores INVESTIG, que estará à disposição para tirar suas dúvidas e orientá-la em seus estudos.

    Ressaltamos ainda que o mercado de trabalho do Detetive Particular é bem amplo, havendo diversas oportunidades de trabalho.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  27. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Oraldo!

    Agradecemos o seu contato.

    O Curso de Detetive Particular é profissionalizante, ou seja, ensina ao aluno uma profissão (ensina a trabalhar como investigador privado ). Em razão disso, não é necessário o registro junto ao MEC. O registro/reconhecimento do MEC só é necessário para cursos de ensino superior (cursos universitários), como, por exemplo, os cursos de Medicina, Engenharia, Enfermagem, etc.

    Importante ressaltar que o IPR é matriculado junto ao Conselho Estadual de Educação do Rio Grande do Sul sob o nº 540/99. Além disso, o IPR, fundado em 1974, é o responsável pela formação e aperfeiçoamento profissional de mais de 5 milhões de brasileiros, estando entre as maiores escolas de educação a distância do país.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço!

    Equipe INVESTIG

  28. Detetive Sérgio Jorge disse:

    TEMA: A DÚVIDA QUE CONTURBA MEU ESPÍRITO

    Olá equipe INVESTIG tudo bem?

    Realizei um trabalho de pesquisa referente ao seguinte tema proposto no meu planejamento: “Investigação Criminal X Operações de Inteligência: diferenças e semelhanças” e, estudando alguns materiais para compor meu Referencial Teórico, constatei que os autores divergem muito em relação à nomenclatura e classificação das Técnicas Operacionais utilizadas, devido ao fato, de somente agora, a temática “Atividade de Inteligência” estar recebendo um tratamento cientificamente acadêmico no meio universitário.

    Para a DOUTRINA NACIONAL DE INTELIGÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (DNISP), as técnicas são divididas em “Ações de Busca (Reconhecimento, Recrutamento Operacional, Vigilância, Provocação, dentre outras)” e “Técnicas Operacionais (OMD, Estória-Cobertura, Disfarce, Comunicações Sigilosas, dentre outras)”.

    Para a ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS ANALISTAS DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA (ABRAIC), não existe distinção entre “Ações de Busca” e “Técnicas Operacionais”, pois todas as atividades pertencentes a tais categorias são tratadas como sendo Técnicas Operacionais (Reconhecimento, Recrutamento Operacional, OMD, Estória-Cobertura, disfarce, dentre outras). Esta forma de denominar e classificar as atividades acima também é compartilhada pela ESI de MG.

    Percebi em minha pesquisa que MUITOS AUTORES usam como SINÔNIMOS os termos: Ações de Busca, Técnicas Operacionais, Procedimentos, Métodos, dentre outros.

    Na DNISP é mencionada uma Ação de Busca denominada PENETRAÇÃO e outra denominada ENTRADA. Já a ABRAIC não menciona o termo PENETRAÇÃO e, o termo ENTRADA é chamado de INTRUSÃO. Para a ESI é mencionado, tanto o termo PENETRAÇÃO, quanto o termo ENTRADA, sem referir-se ao termo INTRUSÃO, sendo os termos ENTRADA e INTRUSÃO tratados como sinônimos.

    Daí uma grande dúvida surge em minha mente inquieta, pela busca do prazer do conhecimento: Qual a verdadeira diferença entre as atividades PENETRAÇÃO, ENTRADA e INTRUSÃO nas atividades de Inteligência e Investigação?

    Peço aos senhores da Equipe INVESTIG, com a humildade necessária para aprender e, a admiração nutrida diariamente por mim em relação aos meus inesquecíveis MESTRES, que se possível for e sem querer roubar-lhes o escasso e precioso tempo, que me acalmem o espírito conturbado, na busca incessante por tal esclarecimento.

    Com grande estima,

    Detetive Sérgio Jorge

  29. Det. Martins disse:

    Prezados Senhores

    Nesta semana me deparei com a oportunidade de trabalhar realizando consultas para uma empresa prestadora de serviços a OAB. Eles me perguntaram se eu tinha INFOSEG e/ou se conseguia. Como nem sabia do que se tratava, antes de responder-lhes pesquisei a respeito.
    Minha dúvida é se como agente privado de investigação (trabalhando como autônomo ou como agência própria) eu poderia conseguir, por meios legais, um cadastro e senha do INFOSEG. Na página deles só se referem a pessoas públicas (polícias, ministério público, governos estaduais, prefeituras, etc).
    Como agente privado poderia trabalhar com localizações de pessoas desaparecidas, sequestradas, localizando veículos roubados e foragidos da justiça e se tivesse acesso a esse cadastro teria mais eficiência e agilidade nos casos. vocês saberiam me informar da possibilidade de se conseguir uma senha infoseg?

    Abraços

  30. DETETIVE JAMES disse:

    PESSOAL DEIXAREI AQUI UM CRIME A SER DESVENDADO!!

    PARA OS DETETIVE E ALUNOS:

    Um casal de uma pacata cidade viajou, e no FUNDO de sua casa moro um RAPAZ, já se ouviu dizer que o mesmo FURTOU uma serraria onde trabalhou. O mesmo anda pelas ruas de madrugada. Mora só.

    A viajem aconteceu, o casal inclusive pediu a esse morador do FUNDO da casa, para vigiar a casa.

    Ao chegar o casal percebeu a falta do aparelho da ANTENA PARABÓLICA, que fica em cima da TV.

    O ladrão não arrombou a porta nem janela, a janela infelizmente ficou aberta.

    Pergunta:

    Tinha talão de cheque e outras coisas de valor

    Porque o ladrão só quis o MONITOR da parabólica, e tirou carinhosamente sem destruir nada, a casa está intacta;

    Analisem e desvendem esse caso!

    CASO sem solução até o momento.

    DETETIVE JAMES

    MSN: detetivejames@hotmail.com

  31. FÊNIX disse:

    Olá amigos detetive james e detetive sérgio jorge e demais seguidores do blog investig continui nos dando informaçôes sobre como agir em uma investigação está sendo muito ultil para nós estudantes, eu pessoalmente já terminei o meu curso no investig gostei muito e espero dentro em breve assim que eu estiver com os documentos em mãos dar inicio ao meu trabalho como detetive. E aproveitando quero desejar a todos voçês detetives e seguidores deste blog um forte abraço e uma feliz PÁSCOA a todos obrigado.

  32. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Detetive Martins!

    Agradecemos o seu contato.

    O acesso à Rede INFOSEG é restrito aos agentes nacionais de Segurança Pública, Justiça e Fiscalização. Portanto, sendo o Detetive Particular um agente privado, não será possível obter informações/acesso à INFOSEG.

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  33. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Detetive Sérgio Jorge!

    Agradecemos o seu contato.

    A busca pelo sentido estrito de uma determinada palavra ou expressão é um trabalho mais indicado para centros universitários, que se dedicam ao estudo da língua portuguesa e de suas questões semânticas mais aprofundadamente.

    Gostaríamos de lhe tranqüilizar, pois as definições específicas para esses termos não são fundamentais para que você desenvolva suas atividades com sucesso, mesmo porque cada uma dessas expressões pode ter um significado diferente dependendo do contexto em que for utilizada.

    Seguem alguns dos seus significados, segundo o dicionário Michaelis:

    - Penetração: 1 Ato ou efeito de penetrar. 2 Facilidade de compreensão, agudeza de espírito, perspicácia, sagacidade.

    - Entrada: 1 Ação ou efeito de entrar. 2 Admissão, ingresso. 3 Abertura ou boca de qualquer cavidade. 4 Pórtico, portão, porta. 5 Começo, princípio: Entrada do ano, entrada do inverno. 6 Acesso, acolhimento. 7 Porção de dinheiro com que cada parceiro entra para o bolo. 8 Com Dinheiro ou fundos com que se entra em caixa; receita. 9 Primeiro pagamento na venda e compra a prestações. 10 O que se paga de jóia em uma associação, confraria, sociedade etc. 11 Ponto em que uma parte instrumental ou vocal começa em orquestra ou coro. 12 Princípio do papel de um ator ou atriz. 13 Preço do ingresso. 14 Bilhete de ingresso.

    - Intrusão: 1 Ação de se introduzir, sem direito ou por violência. 2 Entrada ilegal sem convite. 3 Usurpação, posse ilegal.

    Como você pode notar, de modo geral, podemos concluir que Penetração e Entrada se tratam de sinônimos, enquanto que a Intrusão é a entrada, penetração sem o direito de fazê-lo.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço.

    Equipe INVESTIG

  34. Detetive Sérgio Jorge disse:

    RESPONDENDO A PERGUNTA DO DETETIVE MARTINS

    Olá Detetive Martins tudo bem?

    O INFOSEG é o embrião do projeto que o governo brasileiro vem sonhando há muito tempo, ou seja, a integração do banco de dados das polícias brasileiras, da justiça e agências fiscalizadoras. O cadastro ao INFOSEG só poderá ser feito, mediante a solicitação de algum chefe, que comanda um órgão público pertencente à Segurança Pública, Justiça ou Fiscalização. Neste caso o agente público interessado deverá fazer o pedido ao chefe dele. Tal cadastro é de uso exclusivo para agentes públicos e não se estende a agentes privados. Para que isso fosse possível, o agente privado deveria solicitar a algum chefe do serviço público, voltado para as áreas descritas acima, um perfil de usuário e, somente nestas condições, tal acesso seria concedido. Acho muito difícil isso acontecer.

    A grande vantagem dos Investigadores Policiais em relação aos Detetives Profissionais se dá, em relação ao grande Banco de Dados, Rede de Informantes e Colaboradores e Recursos Financeiros do Governo para cobrir os custos das diligências que aqueles possuem. E lhe garanto que esta é a ÚNICA VANTAGEM. A capacidade intelectual, o preparo profissional, o conhecimento e a ética ainda são as melhores armas da Investigação. O verdadeiro Detetive não pode ficar na dependência de um único meio de investigação e, nem de uma única fonte. Ele deve criar as condições para que novos meios e fontes de investigação apareçam durante o trabalho.

    Existem grandes empresas que contratam Detetives Particulares, para trabalharem como Agentes Privados, dando a eles recursos que muitas delegacias de polícia não possuem, veja o exemplo do personagem “O Impostor” do programa “Pânico na Tv” cujo ator que é Detetive Particular conseguiu realizar proezas que muitos policiais jamais conseguiriam. Para os Detetives Profissionais existem vários outros MEIOS e FONTES de INVESTIGAÇÃO alternativas e, muitas vezes o custo da investigação de um crime é tão alto e o benefício é tão pequeno, que não vale a pena o Detetive Profissional assumir o caso.

    A história está repleta de exemplos de pequenos exércitos que venceram grandes exércitos. Exemplificando cito a estratégia dos vietnamitas na Guerra do Vietnã:

    “Se o inimigo é FORTE e você é FRACO, ele se EXPÕE, enquanto você se ESCONDE. Ele é LENTO enquanto você é RÁPIDO. A cada alvo ABATIDO, capture a ARMA dele e USE contra eles. Assim o INIMIGO fornecerá ARMAS para você, então ele ENFRAQUECERÁ e você se FORTALECERÁ”.

    Foi seguindo esta estratégia que o Vietnã venceu os Estados Unidos na guerra.

    Lembre-se que o lápis nas mãos de um artista produzirá as mais belas poesias, enquanto que nas mãos de um ignorante poderá rasgar o papel. É a capacidade mental de manusear o lápis que produzirá grandes obras e não o lápis em si, pois o efeito jamais poderá ser maior que a causa.

    Um grande abraço,

    Detetive Sérgio Jorge

  35. Detetive Sérgio Jorge disse:

    Olá Equipe INVESTIG! Fico feliz pelas respostas dadas em relação aos têrmos Penetração, Entrada e Intrusão.

    Eu pensava que a diferença era, colocando a palavara PENETRAÇÃO no contexto:

    PENETRAÇÃO= Adentrar em uma instalação ou ambiente com pessoas presentes (Empresa, Festa, Residência Doméstica…), por meios ardilosos e, de tal modo, que as pessoas acreditassem que o PENETRA tivesse sido convidado.

    ENTRADA e INTRUSÃO (SINÔNIMOS)= Adentrar em uma instalação ou ambiente (Empresa, Residência Doméstica…) na AUSÊNCIA de pessoas, removendo obstáculos sem deixar vestígios (fechaduras, alarmes…) para fins de espionagem (colocar equipamentos, tirar fotos, fazer sabotagem, plantar provas, remover provas…).

    Mas como os senhores disseram, a polissemia das palavras dentro de cada contexto, acabam por impedir que elas tenham um sentido preciso. Talvez por isso a grande dificuldade de unanimidade dos doutrinadores da área de Inteligência (Atividade).

    Muito obrigado a todos da Equipe INVESTIG e boa páscoa!

    Detetive Sérgio Jorge

  36. Detetive Sérgio Jorge disse:

    SUGESTÃO AO BLOG DA EQUIPE INVESTIG

    Olá Equipe INVESTIG tudo bem?

    Tomando certa liberdade, que acredito eu possa ter, sugiro não como Detetive Profissional, mas, como Administrador de Empresas (CRA-MG 01-047581/D), que em cada LINK do blog onde é criado um espaço para os blogueiros tecerem comentários, constem as regras ou normas a serem seguidas na redação de tais comentários, para que seja possível aos blogueiros conhecerem os limites deles e, ainda, de acordo com as restrições que forem exibidas, saberem se tal blog é realmente o espaço que eles buscam, para exporem os diferentes pontos-de-vista.

    Tal atitude, permitiriam aos blogueiros, conhecerem os critérios adotados pelo Instituto de Inteligência e Investigação (INVESTIG), utilizados na realização do processo de MODERAÇÃO. Isso evitaria transtornos entre as partes, impedindo perdas de tempo e energia no PROCESSO DE MODERAÇÃO, na REDAÇÃO DOS COMENTÁRIOS, na IDENTIFICAÇÃO DA NATUREZA DO BLOG (se o blog em consideração é o espaço que o blogueiro procura), dentre outras possibilidades.

    Como um bom Administrador de Empresas faria, levo não somente o problema ao conhecimento dos senhores, como, também, apresento uma sugestão como exemplo:

    OBSERVAÇÃO – Os comentários para que sejam aprovados durante o Processo de Moderação, estará sujeito às seguintes regras:

    1 – Não serão admitidos comentários cujo conteúdo, ofendam princípios ético-filosóficos (dentro do paradigma da filosofia ocidental), religiosos e padrões ideológicos que fundamentam as diretrizes organizacionais do Instituto de Inteligência e Investigação (INVESTIG).

    2 – Não serão admitidos ataques ofensivos a nenhum participante do blog, nem a instituição proprietária deste blog.

    3 – Não serão admitidos nenhum tipo de disputa que não atenda aos princípios da DISCUSSÃO e DEBATE racionais (dentro da Lógica).

    4 – Não serão admitidos o uso de palavras de baixo-calão.

    5 – Não serão admitidos… (ETC, ETC, ETC…)… ETC…

    Tais regras poderiam estar disponíveis próximas à área de trabalho onde são digitados os comentários e, no final do texto-cabeçalho de cada link, a orientação:

    ANTES DE POSTAR QUALQUER COMENTÁRIO, FAVOR LER AS REGRAS DE REDAÇÃO DOS MESMOS, QUE ESTÁ DISPONÍVEL PRÓXIMA À CAIXA DE TEXTO.

    Espero que não se ofendam com minha sugestão.

    Tenho muitas dúvidas em relação, ao que eu posso e não posso digitar nos comentários.

    Sucesso a todos!

    Detetive Sérgio Jorge

  37. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Amigo Sérgio Jorge!

    Agradecemos o seu contato e as suas sugestões.

    Nossos professores e demais profissionais já estão analisando suas sugestões e idéias.

    Agradecemos a sua participação e empenho em relação ao Blog do INVESTIG.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  38. LEAL disse:

    OLA! EQUIPE DA INVESTG tudo bem?

    Tenho uma duvida, caso nós detetive no cumprimento do dever for abodado pela policia, e idetificarmos como detetive ele quiserem averigua a veracidade. em que classe ou orgão pode verificar. o curso é conhecido pelo MEC ?

  39. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Leal!

    Agradecemos o seu contato.

    - Se você estiver agindo conforme a lei, não poderá haver qualquer impedimento na realização do seu trabalho, ou seja, você pode desenvolver a sua atividade de investigação privada sem sofrer quaisquer restrições.

    Quando você for abordado, verifique a necessidade de identificar-se como Detetive, pois você pode, muitas vezes, resolver o problema sem se identificar como investigador privado, evitando riscos ao seu trabalho em andamento. Lembre-se de sempre agir com discrição, evitando chamar a atenção.

    - Os documentos enviados ao final do curso comprovam que você está apto a desempenhar a profissão, não havendo a necessidade de “verificação” junto a quaisquer órgãos (públicos ou privados). Além disso, cabe salientar que após a conclusão do curso você não precisa fazer o seu registro em nenhum órgão público específico.

    - Por fim, informamos que o Curso de Detetive Particular é profissionalizante, ou seja, ensina ao aluno uma profissão (ensina a trabalhar como investigador privado ). Em razão disso, não é necessário o registro junto ao MEC. O registro/reconhecimento do MEC só é necessário para cursos de ensino superior (cursos universitários), como, por exemplo, os cursos de Medicina, Engenharia, Enfermagem, etc.

    Importante ressaltar que o IPR é matriculado junto ao Conselho Estadual de Educação do Rio Grande do Sul sob o nº 540/99. Além disso, o IPR, fundado em 1974, é o responsável pela formação e aperfeiçoamento profissional de mais de 5 milhões de brasileiros, estando entre as maiores escolas de educação a distância do país.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  40. (Detetive Caça Brasileiro) disse:

    Conhecia quase todos borracheiros, tinha um que cobrava um absurdo para consertar um pneu, disse para ele que estava cobrando caro o conserto. Ele me disse para investigar todos os borracheiros para ver se estava cobrando caro. Não falei nada com ele paguei e fui investigar sem ele saber, Em cada borracharia que passei anotava horas e datas locais onde passei nomes quantos trabalhavam no local, anotei preço do conserto e troca e venda de camandia protetores. A cada borracharia fiz um breve relato sem os borracheiros saber. Fiz isso tudo sem pressa de termina e levei para casa e fiz um relatorio, levei entreguei para o borracheiro fico de queixo caido e disse vc e o, eu nao diz que eu era Investigador, falei se voce precisar de alguma coisa e so me falar.

  41. (Detetive Caça Brasileiro) disse:

    E IMPORTANTE SABER QUE (NIGUEM) FIQUE SABENDO QUE VOCE E DETETIVE CURIOSOS ESTRAGAM TUDO. NEM OS QUE ESTAO NA SUA CASA. TEM QUE SER MUITO ESPERTO POR SUA CONDUTA E ETICA. ESSA SITUAÇAO E TAO SERIA QUE OS AMIGOS QUE VC ACHA QUE NAO DEVEM NADA PARA LEI VC ACABA DESCOBRINDO AUTOMATICAMENTE QUE ELES DEVEM ELES SE AFASTAM DE VC, AS VEZES TEM QUE EXPLICAR QUE NOS SOMOS TODOS IGUAIS PERANTE AS LEIS.

  42. (Detetive Caça Brasileiro) disse:

    SE VC MORA COM UMA MULHER CIUMENTA CUIDADO, SE ELA NAO ENTENDE SEU TRABALHO AS VEZES ELA FICA NERVOSA E DIZ GRITANTANDO seu DETETIVE QUEM NAO DEVE SABER ESCUTA ESTRAGA TUDO.

  43. (Detetive Caça Brasileiro) disse:

    SUCESSO A TODOS ENVOLVIDO NESSA ADRENALINA.

  44. Detetive Sérgio Jorge disse:

    COMUNICAÇÕES SIGILOSAS – PARTE 1

    Por: Detetive Sérgio Jorge

    Olá pessoal tudo bem? Um assunto que gosto muito de comentar na Atividade Detetivesca são as diversas Técnicas de Comunicações Sigilosas.

    Para os alunos que estão começando ou terminando o Curso de Detetive Particular (INVESTIG/IPR), ou até mesmo, os Detetives Profissionais que quiserem tecer comentários, vou agora colaborar um pouco com meu conhecimento neste assunto.

    São várias as Técnicas de Comunicações Sigilosas e, tais técnicas são utilizadas desde os primórdios da humanidade na transmissão de mensagens decorrentes do trabalho de investigação, que de alguma maneira precisam ser divulgadas ao restante da Equipe de Busca (agentes envolvidos na investigação), pois de nada adianta ACAMPANAR (Vigiar) o SINDICADO (Objeto-de-Busca) para CAPTAR INFORMES, se não for possível DIVULGAR tais informes à equipe de maneira segura.
    Atualmente essas técnicas são estudadas por uma ciência denominada de CRIPTOLOGIA que é dividida em quatro ramos: CRIPTOGRAFIA, CRIPTOANÁLISE, ESTEGANOGRAFIA e ESTEGANÁLISE.

    A seguir lhes mostrarei uma combinação de técnicas de Criptografia, aplicada na redação de Correspondências Sigilosas, que são a Cifra de Polibius combinada com a Cifra Niilista, Cifra ADFGVX e Código de Mascaramento (existem muitas outras técnicas para esse fim). Parece complicado mas é muito simples e eficaz. Para aprofundar no assunto vocês deverão estudar livros de Criptologia.

    Vamos transformar a seguinte mensagem abaixo num CRIPTOGRAMA (mensagem codicada):

    DETETIVE PARTICULAR
    Ao utilizarmos a combinação de técnicas descritas acima, chegaremos à seguinte tabela:

    ***3***5***1***4*** 6***2
    5**D** U***F** R***K****O
    4**T***I***Y** E*** Z****4
    2**W**A***H***S***1****M
    1**C***P **2***9***G****6
    6**7*** J***B**Q***5*****8
    3**N***X***3**V***0*****L

    Você deverá embaralhar as LINHAS e COLUNAS de NÚMEROS e LETRAS da forma que melhor agradar-lhe. Tal tabela é chamada de CHAVE 1 e o destinatário deverá possuí-la, pois esta chave é usada tanto para cifrar como para decifrar a mensagem.

    Cifrando a mensagem DETETIVE PARTICULAR, chegamos ao seguinte criptograma:

    DETETIVE PARTICULAR = 53 44 43 44 43 45 34 44 15 25 54 43 43 13 55 32 25 54

    Na CHAVE 2 (O destinatário também deverá possuí-la) Escolhe-se qualquer palavra de 6 (seis) letras que não repita vogal, por exemplo: CABINE, depois, distribui-se os números do Criptograma por coluna de seis em seis, assim:

    Juntando os números em grupos de seis e distribuindo-os a cada letra: 534443 444345 344415 255443 431355 322554

    CABINE
    C = 534443
    A = 444345
    B = 344415
    I = 255443
    N = 431355
    E = 322554

    DISTRIBUINDO POR COLUNAS
    C A B I N E
    5 4 3 2 4 3
    3 4 4 5 3 2
    4 4 4 5 1 2
    4 3 4 4 3 5
    4 4 1 4 5 5
    3 5 5 3 5 4

    COLOCANDO AS COLUNAS EM ORDEM ALFABÉTICA
    A B C E I N
    4 3 5 3 2 4
    4 4 3 2 5 3
    4 4 4 2 5 1
    3 4 4 5 4 3
    4 1 4 5 4 5
    5 5 3 4 3 5

    Juntando COLUNA POR COLUNA (CRIPTOGRAMA FINAL): 444345 344415 534443 322554 255443 431355

    Agora é só mascarar os números no formato de DATAS, PREÇOS DE PRODUTOS, MEDIDAS, VERSÍCULOS BÍBLICOS, dentre outras, seguindo a ordem dos números. Por exemplo (ao redigir a carta ou falar verbalmente):

    1) Fui a uma loja pesquisar os preços de roupas e achei uma calça de R$ 44,43, uma blusa de R$ 45,34 (etc…)…

    2) Tive que comprar 444 g de açúcar, 3 litros de óleo refinado, 4,5 kg de arroz…

    3) Estudei os versículos Ge 4: 44, Lu 3:4-5 …

    Para decifrar basta extrair somente os números na ordem em que aparece e usando as CHAVES 1 e 2, realizar o processo inverso. Antes de codificar a mensagem é necessário, escrever todo o texto e, somente depois fazer a cifragem.

    Irei repetir este texto em outros links, para que outras pessoas possam lê-lo e comentá-lo.

    Um grande abraço a todos.

    Detetive Sérgio Jorge

  45. Detetive Wagner disse:

    bom dia, gostei muito de fazer o curso com vcs, tenho uma pergunta, estou resolvendo um caso sobre drogas, estou andando muito em locais de alto risco, estava pensando em comprar um colete balistico, o que vcs acham sobre isso… sem mais perguntas… obrigado

  46. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Detetive Wagner!

    Agradecemos o seu contato.

    Ficamos felizes que já esteja com trabalho na área da investigação.

    Em regra, a compra de coletes à prova de bala é restrito a (1) órgãos da administração pública e a (2) empresas privadas especializadas em serviço de vigilância e transporte de valores, desde que com parecer favorável do órgão competente do Ministério da Justiça.

    Cuidado: muitas vezes os coletes vendidos a pessoas privadas (mercado informal) podem não ter o efeito (segurança) desejado.

    Portanto, além de a lei restringir a compra, não aconselhamos que você o faça.

    Também não aconselhamos a fazer a investigação se houver risco à sua integridade física.

    Lembre-se sempre de agir com muita discrição.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  47. cristiano humberto disse:

    caro amigos gostaria de saber se a carteira estudantil tem verissidades em transporte publicos digamos podemos usalos em coletivos

  48. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Cristiano!

    Agradecemos o seu contato.

    A carteira de estudante terá validade enquanto o aluno estiver matriculado (estudando) junto ao IPR. Essa carteira serve para comprovar a condição de estudante.

    Em alguns locais, permitirá o pagamento de meia entrada (exemplo: cinema, passagens de ônibus, teatros, shows musicais, parques de diversões, etc.).

    A carteira de estudante tem validade em todo o território nacional, podendo ser utilizada da mesma forma que as demais (carteiras de estudante).

    No entanto, existe uma discussão a respeito da legislação vigente no país, onde há quem entenda que qualquer instituição de ensino poderá emitir a carteira estudantil. Em sentido contrário, há quem entenda que somente as carteiras emitidas por entidades cadastradas na União Nacional dos Estudantes têm a possibilidade de obter meia entrada ou obter descontos nas passagens de transporte público. Há quem entenda, também, que as carteiras de estudantes somente serão válidas para os estudantes do respectivo Estado ou município (exemplo: Se estudar em Escola da cidade de São Paulo, somente terão validade as carteiras emitidas por instituições de ensino a cidade de São Paulo ou do Estado de São Paulo).

    A aceitação ou não dependerá do responsável por conferir a documentação ou do estabelecimento em que pretende entrar. Para que você faça o seu direito de estudante prevalecer, indicamos a leitura da Medida Provisória 2208/2001, que confere a qualquer estudante, desde que comprove esta condição, o direito de meia entrada em locais públicos e nos transportes coletivos.

    Você também pode apresentar tal medida provisória ao órgão que não está aceitando sua carteirinha de estudante, demonstrando a eles que seu direito existe.

    Inexistindo solução amigável, o aluno pode procurar os órgãos de defesa do consumidor da cidade ou até mesmo consultar um profissional da advocacia.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  49. cristiano humberto disse:

    caros amigos terminei de ler todo o livro do primeiro fasciculo, quando vou receber o segundo, outra pergunta onde encontro video de detetives e livros de enigmas?

  50. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Cristiano!

    Agradecemos o seu contato.

    A sua segunda remessa de estudos foi enviada no dia 26/04. Enviamos ao seu e-mail o código de rastreamento para que você acompanhe a entrega do pacote.

    Quanto a vídeos de Detetive recomendamos a busca em locadoras de vídeo.

    O nosso curso contempla 3 livros de enigmas (Detetive Sabe-Tudo, Descobrindo Enigmas, Jogos do Detetive) que você receberá nas próximas remessas.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  51. Norma Helena Alves Trindade disse:

    Oi! Futuros colegas, sou gaúcha estou amando fazer esse curso, e gostaria de saber se alguém tem dicas de filmes de deteives para que eu possa olhar.Agradecida. Norma

  52. cristian disse:

    A maquina de 4 megapixel é o de suficiente para ser usada em investigações ou também pode ser uma maquina de mais de 4 mega pixel
    Havera alguma diferença?

  53. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Cristian!

    Agradecemos o seu contato.

    Uma máquina fotográfica que conta com 4 megapixels é suficiente para você utilizar em suas investigações. Porém, conforme ressaltamos acima, a quantidade de pixels somente influenciará no tamanho da foto.

    Em face disso, ressaltamos que na hora de adquirir um equipamento é mais importante observar o zoom (a capacidade que o equipamento possui para aproximar o objeto a ser fotografado) do que propriamente a quantidade de pixels.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  54. cristian disse:

    oK!A maquina de 4 mega pixel sera adequada
    Mas hoje são vendidas de 9 Mega Pixel ate 14 Mega pixel
    No entanto a quantidade de Mega Pixel atrapalharia para fazer uma investigação?
    Ou seria apenas de 4 Mega Pixel?
    Gostaria das diferenças de Mega Pixel e gostaria de saber se atrapalharia se a quantidade de Mega Pixel atrapalharia pelo tamanho das fotos em ionvestigações ou não atrapalharia em nada

  55. Equipe INVESTIG disse:

    Cristian,

    A quantidade de megapixels não atrapalhará suas investigações.

    Ocorre que fotos com altas resoluções ficam “pesadas” (com mais de 5 MB cada uma), o que exigirá que você utilize um computador veloz.

    Ressaltamos que, mesmo que você compre uma máquina fotográfica com 14 megapixels, por exemplo, é possível ajustar a quantidade de megapixels a serem utilizados em cada foto.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  56. André disse:

    Olá Equipe INVESTIG
    Bom peguei um panfleto nos correios e dei uma olhada em todos os cursos,mas o que mais me interessei foi por esse de detetive particular,sempre gostei dessa area investigativa,os meus questionamentos é quanto a validade desse curso,se pago só essa taxa única,qual a duração do curso,qual a garantia que a IPR me fornece,se posso trabalhar em parceria com as policias:Militar,Civil e Federal,e uma idea de salário desse profissional nesse mercado.Obrigado

  57. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado André!

    Agradecemos a sua participação em nosso Blog.

    VALIDADE DO CURSO

    Sobre a validade do curso, primeiramente ressaltamos que o INVESTIG é uma instituição agregada ao Instituto Padre Reus e tem sua atividade restrita à elaboração e desenvolvimento do Curso de Detetive Particular, bem como à formação e aperfeiçoamento nessa área. Sua ligação com o IPR lhe garante o reconhecimento, e tem, hoje, um dos melhores e mais completos cursos de formação da área de investigação privada do país, pautando seus objetivos pela qualidade e consciência ética.

    O INVESTIG – Instituto de Inteligência e Investigação – vem desenvolvendo seus trabalhos há cerca de 6 anos, culminando, no ano de 2007, com sua filiação à USAPI (Associação Nacional dos Investigadores Particulares dos Estados Unidos), além da solidificação no cenário nacional, com milhares de alunos matriculados. A credibilidade do INVESTIG é, ainda, tutelada pelo IPR que, neste ano, completará 37 anos, sendo a maior escola de ensino a distância do Brasil. O curso ministrado pelo INVESTIG encontra na equipe envolvida na elaboração do curso a sua garantia de qualidade e comprometimento com o aluno. Diante de tudo isso, atestamos a validade e a credibilidade do curso que estamos oferecendo a você, na certeza de estarmos cumprindo com nosso papel e formando pessoas competentes para o mercado de trabalho.

    DURAÇÃO DO CURSO

    A duração do curso é determinada pela disponibilidade de tempo, pela dedicação e pela aprendizagem de cada aluno. Respeitar o tempo e o ritmo de cada pessoa é um dos princípios de nossa instituição.

    TRABALHO COM A POLÍCIA

    O Detetive Particular atua em âmbito privado, diferentemente da polícia. Para trabalhar com a polícia, é necessário ser aprovado em concurso público, de acordo com o que estabelece o art. 37, inciso II, da Constituição Federal. Aconselhamos a jamais interferir ou atrapalhar os trabalhos da polícia.

    HONORÁRIOS

    Com relação aos honorários pelos serviços de investigação, não temos como definir um valor exato, pois isso depende da sua região, da capacidade de pagamento do cliente, do tipo de trabalho a ser prestado, dos equipamentos utilizados, da quantidade de agentes, do tempo empregado na investigação, e assim por diante.

    De maneira geral, os detetives têm cobrado valores entre R$ 200,00 e R$ 3.000,00 por trabalho, ou o valor de R$ 600,00 por turno de investigação de 6 horas, com veículos e duas pessoas (investigadores). Mas, como referimos, o valor deve se adequar à realidade dos seus clientes e da sua cidade. Sobre o tema “honorários”, recomendamos a leitura dos textos dos meses de outubro e dezembro de 2010 deste Blog.

    Para efetivar sua matrícula no Curso de Detetive Particular do INVESTIG, você poderá acessar o nosso site http://www.ipr.com.br , entrar em contato direto com a Professora Débora pelo e-mail central@preus.com.br ou ligar para nossa central de atendimento pelo telefone 0xx51 3711 4000, e falar com a Professora Regina.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Sempre que precisar, estaremos à sua disposição.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  58. Norma Helena Alves Trindade disse:

    Olá! Equipe investig e colegas, me formei no mes passado e preciso saber se com apenas uma máquina fotográfica eu consigo trabalhar sozinha pelo menos no começo da minha carreira, pra depois com mais experiência, eu consiga trabalhar com colegas da minha região aqui de Santa Maria,mas eu moro em São Pedro. E se por acaso algum colega precisar do meu trabalho, estou a disposição. Um abraço a todos. Det. Norma

  59. Equipe INVESTIG disse:

    Prezada Norma!

    Agradecemos o seu contato.

    Certamente você conseguirá iniciar suas atividades com apenas uma máquina fotográfica.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  60. nelson disse:

    muito bom os comentarios sendo objetivos a gente entende melhor,fiz curso 2dias teorico e pratico gostei muito ainda não sei como começar apesar de ter raciocinio para soluçoes rapidas ,discretas e logicas,sou motorista agil observador desconfiado prudente etc.. falo o q sou não adianta inventar,sou tecnico eletronica geral,sei fazer todo tipo de projeto para ocasiões nescessaria gostaria de atuar como pricipiante vc com toda esta capacidade podem me indicar ou me ajudar inclusive vou matricular meus filhos maiores nesta area desde já agradeço a todos,parabens li todos os comentarios não deixaram nenhuma duvida.obrigado a todos.

  61. Eduardo disse:

    Oi, gostaria de saber após concluir o curso de detetive a pessoa que entra para policia ainda é válido o distintivo de detetive ou na policia eles entregam outro tipo de identificação, sendo assim ele passa a ser detetive da policia ou soldado…

  62. fabio firmino santos disse:

    Quais são os procedimentos para montar um ecritorio ou uma firma? e quando abrir o mesmo como ter um convênio com outra empresa e ter essa parceria.

  63. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Eduardo!

    Agradecemos a sua participação no Blog do INVESTIG.

    Para trabalhar com a polícia é necessário ser aprovado em concurso público, de acordo com o que estabelece o art. 37, inciso II, da Constituição Federal. Aconselhamos a jamais interferir ou atrapalhar os trabalhos da polícia. Em regra, os casos criminais devem ser deixados sob a responsabilidade exclusiva das autoridades policiais. Ressaltamos que o Curso de Detetive Particular prepara para atuar em âmbito privado. Uma boa dica é investir em casos de localização de pessoas e de investigação de traição, que são as áreas mais rentáveis e promissoras para os profissionais da área.

    Esperamos ter ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  64. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Fabio!

    Agradecemos a sua participação no Blog do INVESTIG.

    Com os documentos enviados ao final do Curso de Detetive Particular, você poderá desenvolver sua profissão.

    Para começar a trabalhar como Detetive Particular, você não precisa fazer o seu registro em nenhum órgão público específico.

    O Curso de Detetive prepara o profissional para atuar na investigação privada e possibilita que trabalhe como autônomo ou ainda que registre uma empresa.

    No caso do profissional pessoa física, ou seja, aquele Detetive Particular que vai trabalhar como autônomo, sem registrar uma empresa, orientamos que você busque informações junto à Prefeitura de sua cidade, verificando quais documentos são necessários para estabelecer um escritório (como alvará, recolhimento de alguma taxa, entre outros).
    Se o seu interesse é abrir uma agência (empresa), é necessário buscar o registro desta junto a outros órgãos, como a Junta Comercial de seu Estado e a Receita Federal. Para o registro de uma empresa, é importante você conversar com um contador (escritório de contabilidade), que poderá orientá-lo sobre o melhor caminho a seguir.

    Mas lembre-se: você pode começar trabalhando como autônomo com custos bem reduzidos.

    Quanto ao convênio com outras empresas, observamos que isso dependerá da publicidade que você fizer e das condições oferecidas. É importante estabelecer um projeto e procurar potenciais parceiros a fim de divulgar o seu trabalho.

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  65. Reinaldo disse:

    Vc disse que o detetive não precisa investir muito no começo, mas fala que o material depende da situação, isso é uma contradição porque haverá situações que precisaremos de bons materiais e outros não, então eu penso assim: vou comprar o material completo para atender todos os tipos de situação, justamente para fazer sempre um bom trabalho para os clientes.

  66. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Reinaldo!

    Agradecemos a sua participação no Blog do INVESTIG.

    Quando referimos que não é necessário, no início da carreira, fazer grandes investimentos em equipamentos, nosso objetivo foi alertar aos colegas e alunos do Curso de Detetive Particular que não é necessário ter muitos equipamentos para começar a trabalhar, mas apenas o essencial, o que para nós restringe-se a uma máquina fotográfica.

    Conforme o profissional vai adquirindo experiência, casos mais complexos vão surgindo, advindo daí a necessidade de contar com novos e mais variados tipos de equipamentos.

    Note que dificilmente, no início da carreira, surgirão casos muito complexos, que demandem o uso de alta teconologia.

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  67. Marcos Diovani disse:

    Olá Srs. do mundo das investigações, sempre, isto é, desde menino me fascinei por essa profissão, mas, pediria o auxilio dos senhores, para me orientar em qual academia fazer um bom curso, já que a mídia tem divulgado dezenas dessas escolas.

    Importante me indicar literatura a respeito.

    antecipo meus agradecimentos;

    Marcos Diovani

  68. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Marcos Diovani!

    Agradecemos o seu contato em nosso Blog.

    Você poderá se matricular no Curso de Detetive Particular do INVESTIG, acessando o nosso site http://www.ipr.com.br , entrando em contato direto com a Professora Débora pelo e-mail central@preus.com.br ou ligando para nossa central de atendimento pelo telefone 0xx51 3711 4000, e falando com a Professora Regina.

    Se precisar de outras informações, estaremos à sua disposição através do e-mail investig@ipr.com.br .

    Atenciosamente,

    Equipe INVESTIG

  69. arnaldo disse:

    estou muito feliz por ser o mais novo detetive formado pela investig… quero que o restante dos documentos necessários para efetuar a investigação cheguem logo. ja ate tenho o caso para resolver é um caso de adulterio. um forte abraço para todos os detetives de plantão.

  70. DETETIVE CARLOS disse:

    Olá boa tarde a todos, sou detetive iniciante estou comprando os equipamentos de espionagem agora, eu gostaria de saber de uma opinião dos companheiros. alguem conhece o site do shopdodetetive? Eles são de confiança? alguem pode me orientar? por favor, ou me indicar outro, Obrigado. me adicione detetive1905@hotmail.com.

  71. DETETIVE AGUIA disse:

    OLA AMIGOS DA EQUIPE INVESTIG, ACABEI DE ME FORMAR E ESTOU ORGULHOSO DE TER VOCÊS COMO INSTRUTORES, POIS, FOI ALGO INDESCRITÍVEL E GOSTARIA QUE ME ORIENTASSEM COMO INICIAR O MEU TRABALHO AFINAL A CIDADE ONDE MORO E MUITO PEQUENA. DESDE JA AGRADEÇO.

  72. Equipe INVESTIG disse:

    Prezado Detetive Águia!

    Agradecemos o seu contato.

    Ficamos felizes em saber de sua satisfação com o Curso de Detetive Particular INVESTIG.

    É possível, sim, trabalhar em cidades pequenas. A procura pelos profissionais da Investigação Privada é grande inclusive em locais com número reduzido de habitantes. Para os Detetives Particulares são inúmeras as possibilidades de trabalho, sendo uma prestação de serviço muito requisitada.

    No entanto, caso a cidade em que o Detetive atue seja muito pequena, aconselhamos a fazer divulgação dos trabalhos em cidades próximas, a fim de aumentar o número de clientes e de trabalho, bem como para garantir o sigilo do profissional.

    Esperamos ter lhe ajudado.

    Forte abraço,

    Equipe INVESTIG

  73. Detetive Jorge Alberto disse:

    Saudações a todos!
    Quero em primeiro lugar parabenizar a Equipe Investig e todos os Detetives que postam seus comentários no Blog. Tenho aprendido muito com as experiências postadas nesse precioso espaço.
    Realizei as duas Avaliações no dia 06/06/2012 e fui aprovado com média muito boa; só estou esperando a carteira, o distintivo e a carta de apresentação.
    quanto ao curso ministrado pela INVESTIG, só tenho a elogiar. Tive apoio total e para minha felicidade, consegui serviço no dia que fiz as duas provas.
    Deixo aqui um valioso conselho “se atualizem e leiam bastante sobre INVESTIGAÇÃO”; Conhecimento é o motor do carro.
    Obrigado a todos e, Equipe Investig, continuem assim.
    Forte Abraço a todos.

  74. Detetive Severo disse:

    Saudações!

    Este e outros tópicos sobre equipamentos fotográficos são muito bons, e aproveito o “gancho” para sugerir um tópico sobre equipamentos óticos de alcance (binóculos, lunetas, monóculos, telescópios… Pois não é raro alguém comprar um binóculo marítimo “potente”, com alcance de 50 a 100 Km, e depois descobrir que tal equipamento, tão caro, não tem utilidade em distâncias usuais de uma investigação), bem como também um tópico sobre equipamentos óticos de observação discreta (espelhos, retrocâmeras).

    Como bem sabemos, seguir, observar alguém, é fácil. O difícil é acampanar: fazer isso sem ser percebido.

    Atenciosamente,

    Detetive Severo
    Formado pela Investig-IPR
    Especializações Diversas

    detetivedc@ig.com.br

    Canela – RS – Brasil

AVISO: Todos comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Instituto Padre Reus. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou que violem direitos de terceiros. O Instituto Padre Reus poderá excluir, sem aviso prévio, comentários postados que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe um comentário