Arquivo da Categoria ‘Sobre a profissão’

Como divulgar o trabalho de Detetive Particular pela internet

terça-feira, 17 de novembro de 2015

detetive-internet

A publicidade é fundamental para promover um produto ou serviço. Assim, o Detetive Particular, como qualquer outro profissional, precisa se tornar conhecido para poder oferecer seu trabalho.

O ditado popular que afirma que “a melhor propaganda é a boca a boca” já não é mais uma verdade absoluta nestes tempos de internet, pois a era digital chegou para ficar e precisamos todos nos engajar neste novo mundo.

“A publicidade on-line vive um momento único no Brasil. Para se ter uma ideia, atualmente o País ocupa a quarta posição no mundo em pageviews e é a sexta maior audiência da internet” (www.uol.com.br). Esse é um dado que precisa ser considerado por todo Detetive Particular, e o melhor a fazer é aproveitar as estatísticas e usar esta ferramenta – a publicidade on-line – a seu favor.

Nos dias atuais, vive-se uma intensa competitividade em quase todos os ramos de serviço. É preciso inovar e buscar alternativas para alcançar êxito nos negócios. Isso se aplica, inclusive, ao Detetive Particular, que deve investir em novas formas de publicidade, como a virtual.

Os serviços de Detetive Particular são muito buscados no mundo virtual, pois trata-se de uma forma discreta de consulta para quem deseja contratar esse profissional. Por isso é importante que você, que quer se destacar nessa profissão, também divulgue seu trabalho dessa forma.

Mas como você pode divulgar seu trabalho no ambiente virtual? Através de redes sociais, blogs e, principalmente, sites específicos da área. O Investig (www.investig.com.br) está engajado na nova era digital e reformulou seu site para que você, Detetive Particular, possa ser encontrado on-line. Agora você pode promover e divulgar seu trabalho através da publicidade virtual, dentro do site do Investig.

Conrado Adolpho, consultor, palestrante de marketing digital brasileiro e autor do livro Google Marketing, disse uma frase sobre publicidade que se aplica perfeitamente aos Detetives Particulares: “A melhor maneira de encontrar o seu cliente é ser encontrado por ele”.

Como você, Detetive Particular, vai ser encontrado pelo seu futuro cliente?

Conquistas!

terça-feira, 6 de agosto de 2013

002
Este mês estamos comemorando 5 anos de atividades do nosso blog do Curso de Detetive Particular e queremos compartilhar com todos a alegria do nosso aniversário. São cinco anos de textos dedicados a essa maravilhosa e instigante profissão.

Ficamos sempre muito felizes com os contatos que recebemos através deste canal de interação. Sugestões, colaborações, dúvidas, relatos de experiências, tudo isso agrega e constrói o dia a dia de nossa relação: professores, alunos, ex-alunos, amigos e Detetives Particulares. Através dos textos do blog procuramos auxiliar e sanar dúvidas dos nossos alunos e da rotina dos Detetives Particulares.

O sucesso do nosso blog é dedicado a vocês! Buscando sempre novas formas de interagir, nossos textos agora podem ser “twittados”, curtidos e compartilhados no Facebook e, ainda, comentados aqui no blog.

Ficaremos sempre aguardando seu contato, para que possamos comemorar mais e mais aniversários juntos, o INVESTIG e todos vocês!

Check list para o início dos trabalhos

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Após a negociação com o(a) cliente, com a definição de valores e a assinatura do contrato, chega o momento de o Detetive Particular traçar sua linha de trabalho, ou seja, o profissional deve pensar de que forma desenvolverá a investigação.

Tudo deve ser pensado antes do início das investigações: os equipamentos necessários para realizar o trabalho (câmera fotográfica, câmera filmadora, câmeras camufladas, carro, moto, disfarces, alimentação, dinheiro, etc.), bem como a quantidade de agentes.

Lembramos que é muito importante que todos os aspectos, inclusive imprevistos, devem ser arrolados e bem pensados antes do início de qualquer investigação.

Não basta ter câmera fotográfica com uma boa capacidade de memória, porém sem bateria (ou pilha) suficiente para toda a investigação, e o veículo deve ser abastecido antes da investigação. Além disso, deve-se providenciar alimentação e bebida em quantidade suficiente para todo o período de realização do trabalho.

Em face disso, é muito útil que o Detetive Particular faça um check list (lista de checagem) antes de sair para trabalhar.

Exemplo:

– câmera fotográfica/filmadora (funcionando);

– bateria (carregada);

– bateria reserva (carregada);

– disfarce 1 (pronto);

– disfarce 2 (pronto – para uma possível mudança de estratégia durante a investigação);

– alimentação;

– água;

– dinheiro;

– veículo (funcionando e abastecido);

Desejamos a todos muitas investigações e muito sucesso.

A Ética do Detetive Particular

segunda-feira, 19 de novembro de 2012
Ser ético é adotar uma postura justa, correta, adequada, que não prejudique as demais pessoas, que busque a verdade e não cause mal a outrem.
A ética impõe limites morais para que o indivíduo saiba até onde o agir é honesto, correto, justo.
O Detetive Particular deve sempre agir com ética ao desenvolver o seu trabalho, mantendo, sobretudo, o sigilo das informações obtidas durante e após a investigação. Essa atitude demonstra também a responsabilidade do profissional.
O Detetive deve ser ético por completo (integralmente), ou seja, não deve cometer “pequenos deslizes”.
Agindo com ética, o Detetive Particular faz jus à confiança que o cliente nele deposita.
Sejamos, caros colegas e estudantes, a cada dia mais cuidadosos e diligentes com nossas condutas, buscando, especialmente, agir sempre com ética e respeito.

Ser ético é adotar uma postura justa, correta, adequada, que não prejudique as demais pessoas, que busque a verdade e não cause mal a outrem.

A ética impõe limites morais para que o indivíduo saiba até onde o agir é honesto, correto, justo.

O Detetive Particular deve sempre agir com ética ao desenvolver o seu trabalho, mantendo, sobretudo, o sigilo das informações obtidas durante e após a investigação. Essa atitude demonstra também a responsabilidade do profissional.

O Detetive deve ser ético por completo (integralmente), ou seja, não deve cometer “pequenos deslizes”.

Agindo com ética, o Detetive Particular faz jus à confiança que o cliente nele deposita.

Sejamos, caros colegas e estudantes, a cada dia mais cuidadosos e diligentes com nossas condutas, buscando, especialmente, agir sempre com ética e respeito.

ENVOLVIMENTO EMOCIONAL

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Todos os trabalhos que são aceitos pelos profissionais da investigação privada devem ser tratados com o máximo de zelo e, sobretudo, devem ser conduzidos com muito profissionalismo. Além de empregar sempre a melhor técnica de investigação, o Detetive Particular deve agir com ética e respeito com seus clientes e sindicados. Nesse sentido, é importante que não se envolva emocionalmente com o caso que está sendo investigado.

O referido distanciamento emocional não significa falta de comprometimento com o trabalho, pelo contrário, é o que permite ao profissional atuar com inteligência, de forma racional, sendo sempre orientado pelas técnicas de investigação. Dessa forma, o Detetive Particular jamais deverá se precipitar, motivado pela emoção, e tentar qualquer ato de heroísmo para obter provas.

Todo Detetive Particular deve ter em mente que foi contratado para realizar um serviço de investigação. Em face disso, o envolvimento afetivo, em especial o amoroso, não é recomendável, pois pode comprometer a investigação e até mesmo a reputação do profissional.

Durante os contatos com as partes, o Detetive Particular deve estar focado na investigação, não se permitindo qualquer tipo de envolvimento afetivo. Porém, caso ocorra de o Detetive Particular sentir-se envolvido emocionalmente com uma das partes, deve repassar o caso a outro profissional, a fim de que a investigação não fique comprometida por qualquer tipo de julgamento parcial.

Da mesma forma, caso uma das partes envolvidas na investigação faça insinuações (por exemplo: quero sair com você…), o profissional deve mostrar-se comprometido com a ética, não se deixando levar por qualquer tipo de impulso. Nesses casos, o Detetive Particular pode informar claramente ao(à) contratante que, se tais condutas persistirem, será obrigado a cancelar as investigações ou a repassar o caso a outro colega.

Esperamos a participação de todos na discussão sobre este tema! Contem-nos suas experiências e as soluções encontradas.